Profissionais de Humanas importam, só não sabemos disso

Profissionais de Humanas importam, só não sabemos disso

“As Humanidades têm as melhores pistas de como melhorar as coisas. Nós somos muito ruins em muitas coisas que esses graduandos podem nos ajudar.” – Alain de Botton

Não é incomum ver cursos da área de humanas, em especial aqueles relacionados à arte como música, pintura, literatura e cinema, serem taxados como graduações inúteis ou que “não dão dinheiro”. Porém se é verdade que elas podem não “dar dinheiro” é somente porque não sabemos enxergar a dita “utilidade” dos estudiosos da área podem ter em nossas vidas.

Zygmunt Bauman simplifica as contingências de nosso mundo através da instabilidade e da sujeição das pessoas à uma ordem que parece inevitável em nossa sociedade moderna. Uma ordem que demanda a flexibilidades de todos, uma prontidão em se encaixar. Entretanto, essa flexibilidade parece exigir demais dos formandos em áreas de humanas pois o que vemos é que para sobreviver é necessário abdicar quase que por completo de tudo que estudaram e se interessam.

Clique: Canal do School of Life.

Clique: Canal do School of Life.

The School Life tem um dos melhores canais do Youtube. Em seu vídeo mais recente intitulado “Porque formados em Artes estão mal-empregados”, Alain de Botton argumenta que a essência do problema está na falta de vagas e empregadores adequados, um problema de educação e conhecimento:

“Na verdade, as extraordinárias taxas de desemprego ou mal emprego dos formandos de humanas é um sinal de algo gravemente errado com as sociedades modernas. É uma evidência de que não fazemos ideia de para que servem a arte e a cultura, nem quais problemas elas podem resolver.”

Não é um problema se você não tem tanta certeza quanto aos benefícios que a cultura e a arte podem ter para a população em geral, ele tenta dar alguns motivos pelos quais estamos desperdiçando esses profissionais quando o melhor emprego que temos a oferecer é em uma cafeteria:

“A boa notícia é que as áreas de humanas realmente têm um ponto a seu favor. Elas são um depósito de conhecimentos essenciais sobre como devemos viver. Romances nos ensinam sobre relacionamentos. Obras de arte reestruturam nossas perspectivas. O Drama nos dá experiências catárticas. A Filosofia nos ensina a pensar, a Ciência Política nos ensina a planejar e a História é um catálogo de estudos-de-caso de diversas situações pessoais e políticas.
As Humanidades têm as melhores pistas de como melhorar as coisas. Nós somos muito ruins em muitas coisas que esses graduandos podem nos ajudar.”

Ok, talvez nem tanta gente assim considere inútil os conhecimentos que vêm das áreas de humanas. Porém a nossa incapacidade de arregimentar essas pessoas para resolver problemas que todos temos é, em sua essência, a prova do quanto são necessários:

“Que existam tantos graduados da área de humanas servindo mesas não é um sinal de que eles tenham sido preguiçosos ou indulgentes. É sinal de que nós ainda não acordamos coletivamente para o que a cultura realmente pode fazer por nós e quão útil e prática ela pode ser.”

Veja o vídeo completo (Inglês):